sábado, 26 de novembro de 2011

O Pulo do Gato

Descobri que teu Kandinsky em mim
Era enrolado
Como tua poesia em papel de bala
Que eu materializei.

Teus olhos de luz
Reluziram os meus.

Eram sua palavras chegando
Que escorregaram no meu olhar.
Era a tua fumaça
Que espantava o gringo.
Era o teu sorriso
Que pedia beijo.

E ainda nos teus olhos
Percebi a grandeza
De uma alma inteira.

Era uma noite quente na Lapa de quinta-feira.

Para meu poeta e amor, Leleco

Um comentário:

  1. Obrigado por todo esse amor e cumplicidade transbordados por mim.

    ResponderExcluir